TURISMO, NEGÓCIOS E DESENVOLVIMENTO 

TURISMO, NEGÓCIOS E DESENVOLVIMENTO 

 

Em todo o mundo, turismo é sinônimo de geração de negócios, empregos e renda. E em tempos de crise ou fraco desempenho econômico, o setor merece ainda mais atenção por parte dos empreendedores e gestores públicos, dado o volume financeiro que movimenta. No Estado de São Paulo, o turismo já representa 10% do Produto Interno Bruto (PIB) paulista, sendo a principal fonte de sustento de mais de três milhões de famílias. Em 2018, o PIB de São Paulo correspondeu a R$ 2,2 trilhões.

Maior que muitos países, como Portugal e Japão, o Estado de São Paulo reúne uma rica diversidade de paisagens, culturas e atrações históricas que impulsionam cada vez mais o turismo de lazer – razão pela a qual cerca de 50 milhões de visitantes passam por aqui todos os anos. As viagens corporativas também merecem destaque. Apenas a capital paulista, maior centro financeiro da América Latina, é líder em turismo de negócios no Brasil e o 18° destino mais popular no mundo para viagens do tipo, movimentando cerca de R$ 16,3 bilhões anuais.

Se motivos é o que não faltam para visitar o Estado, tampouco faltam motivos aos empreendedores e gestores municipais atentos e dispostos a aproveitar as oportunidades ligadas ao turismo. Para explorar o mercado, no entanto, inovação e criatividade são cada vez mais necessárias. Com os avanços da tecnologia, a atividade turística exige novos modelos de planejamento e gestão de negócios e destinos. Basta pensar, por exemplo, no impacto causado pelos aplicativos de busca e reservas de hospedagem, passagens áreas, restaurantes e de avaliação de serviços públicos e privados. Mas, como conseguir investir em melhorias e não ficar para trás?

O primeiro passo pode ser contar com o apoio do Governo de São Paulo. Para estimular os investimentos entre os micros, pequenos e médios empresários do setor, o governo atua por meio da Desenvolve SP, que oferece crédito de longo prazo para a implantação, ampliação e modernização de estabelecimentos como hotéis, pousadas, parques temáticos e restaurantes. Atualmente, a instituição é a única agência de fomento a repassar recursos no Estado da linha Fungetur, do Ministério do Turismo (Mtur), e está percorrendo o interior paulista com workshops itinerantes para apresentar as vantagens oferecidas aos empreendedores.

Vale ressaltar que a Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo – SETUR e a Desenvolve SP, juntas, têm disponível para atender ao turismo mais de R$ 500 milhões: R$ 60 milhões da Desenvolve SP e R$ 448 milhões do Dadetur – Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos, da SETUR. E teremos mais, mediante parcerias com outros agentes financeiros.

Além disso, a criação dos Municípios de Interesse Turístico (MITs) também é uma iniciativa do Governo de São Paulo que prevê o repasse anual de recursos do Executivo, cerca de R$ 640 mil/ano por cidade, a fim de potencializar o mercado e contribuir para o desenvolvimento da infraestrutura local. Hoje, São Paulo já conta com 210 municípios turísticos.

Sem dúvidas, são inúmeras as oportunidades que o turismo apresenta para iniciativa pública e privada. Os que estão atentos a esse movimento têm a chance de impulsionar a geração de novos negócios, como também de impactar positivamente a vida de milhões de pessoas através da geração de empregos e renda. Juntos, governos, empresas e sociedade têm o poder de transformar a economia das cidades, evidenciado suas potencialidades e do Estado de São Paulo como um todo.

Por Nelson de Souza, presidente da Desenvolve SP – Agência de Desenvolvimento Paulista, e Vinícius Lummertz, secretário estadual de Turismo de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *