Semana do Brasil 2020 deve reaquecer vendas no varejo

Semana do Brasil 2020 deve reaquecer vendas no varejo

Quantas vezes você já ouviu que a pandemia mudou o mundo? Certamente mais do que gostaria, mas é impossível negar a veracidade da frase. Para se ter uma ideia, no Brasil, segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, ABComm, foram abertas mais de 150 mil lojas virtuais desde o início do isolamento, o que é um indicativo de como as empresas irão se posicionar nos próximos meses. Além disso, os hábitos de compras da nossa população também devem mudar. De acordo com a ABComm, seis milhões de brasileiros fizeram sua primeira compra online durante o confinamento. É claro que as pessoas estão mais contidas em seus gastos, mas em nenhum momento a economia parou e nem mesmo poderia; assim, foi confirmada, do dia 3 de setembro até o dia 13, a edição 2020 da Semana Brasil.

Criado pelo governo federal no ano passado para estimular a economia, o evento será repetido neste ano, com o intuito de unir o comércio e o varejo do país, porém respeitando o momento vivido, com os devidos cuidados, e atentando para a nova realidade econômica e comercial que se anuncia para os próximos anos. A época, mesma de 2019, é estratégica por fazer referência à Independência do Brasil (7 de setembro) e por não “concorrer” com datas tradicionalmente comerciais, como Dia das Mães, Dia dos Pais, Dias das Crianças e Natal; mas, em 2020, surge também como o primeiro grande acontecimento do varejo após a reabertura do comércio.

A Semana Brasil 2020 tem apoio de diversas entidades e a missão de unir os setores econômicos, levando vantagens reais aos consumidores, que, como já observado, estão estabelecendo uma relação muito mais racional com o hábito de comprar. “O e-commerce teve um crescimento acumulado de mais de 60% no período da pandemia. Esperamos uma boa adesão de lojas virtuais oferecendo descontos na Semana Brasil e dessa forma atraindo mais atenção para a data“, diz Mauricio Salvador, presidente da ABComm.

Em 2019, o evento foi um sucesso, e a expectativa para este ano é muito boa; claro, respeitando o cenário deixado pela pandemia do coronavírus. A Secretaria Especial de Comunicação Social do Ministério das Comunicações (Secom) destaca que tudo deve ser realizado respeitando as normas de restrição ainda vigentes e que todas as ações têm de trazer um real benefício ao consumidor.

Sobre a ABComm

Fundada em 2012, a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) surgiu para fomentar o setor de e-commerce com informações relevantes, além de contribuir com seu crescimento no país. A associação reúne representantes de lojas virtuais e prestadores de serviços nas áreas de tecnologia da informação, mídia e meios de pagamento, atuando frente às instituições governamentais em prol da evolução do setor. A entidade sem fins lucrativos é presidida por Mauricio Salvador e conta com diretorias específicas criadas para fomentar todo o setor, entre elas: Novos Negócios; Relações Governamentais; Mídias Digitais; Relações Internacionais; Meios de Pagamento; Capacitação; Desenvolvimento Tecnológico; Empreendedorismo e Startups; Jurídica; Métricas e Inteligência de Mercado; Crimes Eletrônicos; e Marketing. Para mais informações, acesse: www.abcomm.org.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RSS
Follow by Email
Facebook20