Magalu abre inscrições para programa de aceleração em TI exclusivo para mulheres

Magalu abre inscrições para programa de aceleração em TI exclusivo para mulheres

Luiza Code já recebeu mais de 10 000 inscritas e mais de 30 ex-alunas já foram contratadas pela companhia

 Nesta segunda-feira, o Magalu, maior ecossistema para comprar e vender no Brasil, abre inscrições para a terceira edição do programa Luiza <Code>, curso de aceleração na área de desenvolvimento de software, com 210 novas bolsas de estudo exclusivas para mulheres. O programa tem como parceiro a escola Gama Academy, e tem como objetivo incentivar a entrada do público feminino no setor de tecnologia da informação, cujo mercado de trabalho ainda é predominantemente masculino. As interessadas podem se cadastrar, pelo link: https://corp.gama.academy/luiza-code/inscricao.

Nesta edição, a formação terá duas turmas de 105 mulheres, que poderão escolher entre a linguagem Node.js ou a ferramenta de infraestrutura Google Cloud. Metade das vagas serão abertas para o público interno do Magalu e a outra parte para público externo, sendo que 50% delas serão destinadas à mulheres negras. Não é necessário ter formação na área ou curso superior.

Entre as participantes das edições anteriores do Luiza Code, mais de 30 já foram contratadas pela empresa como desenvolvedoras, Product Owner ou Cientista de dados. “O Luiza Code, além de ser uma oportunidade de aprender com a equipe do Luizalabs, um dos times mais preparados do setor de tecnologia brasileiro, é uma chance para mulheres que desejam mudar de carreira ou conquistar uma vaga em uma das maiores empresas de tecnologia do país”, afirma Patricia Pugas, diretora executiva de gestão de pessoas do Magalu.

Na última edição, realizada no início de 2021, foram oferecidas 105 bolsas de estudo, sendo 50% delas destinadas às colaboradoras do Magalu. “Por muito tempo não se via mulheres em áreas técnicas, isso porque, historicamente, elas tiveram que lutar por espaços dentro e fora das organizações. Mas, além de ter lugar, é necessário que as empresas sejam capazes de fornecer ambientes de inclusão, igualdade e respeito. O Magalu sempre defendeu essa causa”, diz André Fatala, vice-presidente de plataforma do Magalu. “Formar desenvolvedoras e novos talentos em tecnologia é parte da nossa contribuição para que isso aconteça.”

O programa tem duração de cinco semanas, acontece de segunda a sábado, em treinamento online, com mais de 100 horas de conteúdo. Há um desafio final, com base em um case real da companhia, para a conclusão do curso e recebimento do certificado. Além disso, as bolsistas terão uma sessão de mentoria com  profissionais do Luizalabs e workshop de treinamento para participação em processos seletivos.

Sobre o Magalu

O Magalu é o maior ecossistema para comprar e vender no Brasil, uma plataforma digital, com pontos físicos e calor humano. Desde maio de 2011, a companhia é listada no Novo Mercado da B3. Nos últimos anos, fez diversas aquisições, consolidando sua presença nacional. Além de 1.300 lojas em 21 estados do país, o Magalu conta com mais cinco marcas online: Netshoes, Zattini, Shoestock, Época Cosméticos e Estante Virtual – além de milhares de sellers em seu marketplace e um superaplicativo com 33 milhões de usuários ativos. Atualmente, o Magalu emprega mais de 47 mil funcionários. Sua política de gestão de pessoas foi reconhecida com diversos prêmios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RSS
Follow by Email
Facebook20