ADVB-SP faz FTN com o Movimento Reformar para Mudar

ADVB-SP faz FTN com o Movimento Reformar para Mudar

Depois de breve apresentação do VP da ADVB-SP, Sergio Junqueira Arantes e abertura do mediador Lívio Giosa, Coordenador Geral do Instituto ADVB de Responsabilidade Socioambiental (IRES), teve início palestra do engenheiro Basílio Jafet, presidente do SECOVI-SP.

Na sequência, participação dos painelistas Luiz França – presidente da ABRAINC (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias); e de Flávio Amary – Secretário de Habitação do Estado de São Paulo e ex-presidente do SECOVI-SP.

Evento virtual aconteceu em 12 de março, em correalização ADVB-SP; FBM (Fundação Brasileira de Marketing) e IRES. O convidado abordou o tema “Conquistas e Expectativas”, do ponto de vista do Movimento Reformar para Mudar. Jafet fez uma rápida digressão sobre os antecedentes do Movimento, lançado no início de 2017.

Na tela ‘o que defendemos’, destacou a simplificação tributária, redução da burocracia, segurança jurídica, privatizações e parcerias público-privadas, além do estímulo à iniciativa privada, direito de propriedade e regularização fundiária.

Também assegurou que a série de manifestos elaborados pelas entidades do Movimento ajudou a formar a opinião pública em defesa de pautas de interesse nacional. Referiu-se a reformas estruturais, que vão propiciar uma melhor organização econômica do país.

Ao salientar a questão relativa ao tamanho do Estado, Jafet deixa claro: “o Estado-empresário não tem mais sentido no século 21, uma vez que tem de se dedicar às suas tarefas básicas – saúde, segurança, educação. Não tem cabimento atuar e competir em setores próprios da iniciativa privada. O Estado tem de ser o capitalizador do desenvolvimento; criar boas condições para os investimentos de fora e de dentro do país, para se alcançar o desenvolvimento”.

Com muita clareza, o palestrante lembrou que o Movimento Reformar para Mudar sempre primou pela liberdade de opinião das entidades signatárias. Nem todos os temas são abraçados por todas as 34 instituições, que optam por aqueles que fazem sentido para a realidade temática de cada uma delas.

Na tela “Agenda do Reformar para Mudar 2021”, Basílio Jafet, de forma sinótica, apresenta: 1 – Vacinação. 2 – PEC Auxílio Emergencial. 3 – Respeito ao teto gastos. 4 – Reforma administrativa. 5 – Simplificação tributária. 6 – Aprovação dos marcos regulatórios.

Ao abordar a questão da vacinação, lembra que o governo brasileiro cometeu erros que custaram caro ao país; elogia protagonismo da empresária Luíza Trajano e do presidente da ADVB-SP, Aristides de La Plata Cury. “Temos, sim, que estimular a vacinação. E com muito orgulho, participamos da ‘União pela Vacina’, da Luíza Trajano. Aliás, foi a ADVB que nos aproximou desta iniciativa. E o Aristides (de La Plata Cury) é um entusiasta – quando ele agarra alguma coisa, ele vai pra cima”, manifestou-se Basílio Jafet.

Ai final, o presidente do SECOVI-SP refere-se às 34 entidades participantes do Movimento Reformar para Mudar. Salientou que “usamos a nossa força para o bem. Para o bem do Brasil. Somos todos voluntários; caminhamos na mesma direção, de mãos dadas, com sinergia. Tentamos usar a competência somada desses 34 gigantes… pra gente ter um Brasil melhor. E não vamos nos omitir”.

Na 1ª tela, quadro sinótico intitulado “O que um país precisa para crescer”, com os seguintes intertítulos: 1 – Ambiente de Negócios Favorável. 2 – Equilíbrio Fiscal. 3 – Segurança Jurídica. 4 – Qualidade de Vida. O painelista lembra que o Brasil tem uma burocracia enorme. “No nosso segmento, 12% do custo de um imóvel vem da burocracia. Temos de nos encaminhar para uma simplificação fiscal. E a segurança jurídica baixa o custo do país”, explica.

O presidente da Abrainc ressaltou a importância da mobilização do Movimento para a obtenção de diversas conquistas, entre elas: 1 – Reforma da Previdência: economia de R$ 800 bi em 10 anos. 2 – Reforma Trabalhista: modernização nas relações empresa x trabalho. 3 – Marco Legal Saneamento: melhora na infraestrutura e na qualidade de vida das pessoas. 4 – Lei do Distrato: reduziu relação do Distrato sobre a venda de 44% para 15%. 5 – Autonomia do Banco Central.

França também elencou prioridades a serem defendidas pelo conjunto das 34 entidades que compõem o Movimento, para que o ambiente de negócios no Brasil se torne mais favorável: Reforma Tributária – simplificação do sistema tributário com adoção de modelo considerando especificidades do setor imobiliário. Reforma Administrativa – equilíbrio fiscal de longo prazo. Revisão do Plano Diretor de São Paulo. Agenda de Privatizações. Redução da Burocracia – mais agilidade nos Licenciamentos e Estatuto das Cidades. Aumento do Funding para o Setor Imobiliário – sem limitação de funding, a produção de moradias pode aumentar em até 2,5 vezes.

O presidente da Abrainc destacou que essas reformas estruturais vão possibilitar um cenário de juros baixos de forma sustentável, atrair investimentos privados e contribuir para a geração de emprego e renda para a população.

Sobre a campanha de vacinação contra Covid-19, França defendeu que o setor privado faça um grande movimento para auxiliar o governo na compra de vacinas, o que foi permitido com a aprovação recente da Lei 14.125/21 pelo Congresso Nacional.

“É um ato de solidariedade aos mais vulneráveis. Nossa missão é ajudar a população brasileira e o Brasil para que tenhamos, no futuro, a economia que sonhamos”, afirmou o presidente da Abrainc.

Painel – Flavio Amary

O secretário de Habitação do Estado de SP, Flavio Amary, também participou do encontro e ressaltou a importância da desburocratização para o setor da Construção Civil, um dos principais motores da economia nacional

.

“A Secretaria tem trabalhado para desburocratizar e acelerar os processos de licenciamento no Grupo de Análise e Aprovação de Projetos Habitacionais (GRAPROHAB) e na Cetesb”. Amary destacou que a construção foi um dos setores que contribuíram para o resultado do PIB de SP em 2020, que apresentou crescimento de 0,4%, mesmo em meio à pandemia, enquanto o PIB nacional caiu 4,1%. O secretário ainda falou sobre a importância de a população seguir as diretrizes do Governo de SP quanto ao isolamento social para controle da Covid-19 e pediu mais agilidade do Governo Federal para aquisição de vacinas.

Encerramento

Em suas palavras finais, o presidente da ADVB-SP, Aristides de La Plata Cury, lembrou que nos 65 anos de existência, a entidade se especializou em realizar eventos, Fórum de Temas Nacionais ou Internacionais, Personalidade de Vendas, Top de Marketing, Top de Sustentabilidade, Top Destinos Turísticos, cursos de marketing e de vendas, sobretudo in company, todos presenciais. “No rol das realizações da ADVB, o Fórum de Temas Nacionais ocorre com muito mais frequência e, por essa razão, o primeiro a migrar para o meio virtual. São encontros de alta relevância, como o que realizamos nesse 12 de março de 2021”, diz Aristides Cury.

Em seguida, o palestrante Basílio Jafet e os painelistas Luiz França e Flávio Amary foram agraciados com um certificado outorgado pela ADVB-SP, deste último a posteriori porque precisou se retirar antes.

Para assistir à íntegra da Live, acessar o Canal Youtube da ADVB: https://youtu.be/51hrkVKWWK0N

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *