Brasileiro ROIT BANK é o vencedor do Globant Awards 2021

Brasileiro ROIT BANK é o vencedor do Globant Awards 2021

Brasileiro ROIT BANK é o vencedor do Globant Awards 2021

Lucas Ribeiro, CEO da fintech e accountech presente no mercado desde 2016, foi premiado na categoria “High Tech Trendsetter”, identificado como pessoa influente no circuito de alta tecnologia.

 

Há cinco anos, nascia, no Brasil, uma fintech e accountech desenvolvedora de soluções revolucionárias para contabilidade, gestão fiscal e financeira de médias e grandes empresas: a ROIT. De 2016 para cá, seu comprometimento foi com a transformação inteligente dentro das companhias dando vida ao ROIT BANK. E todo esse esforço não foi em vão. Muito pelo contrário: no dia 30 de junho, a startup foi reconhecida internacionalmente com a premiação do Digital Disruptors Awards (Prêmio Digital Disruptor), organizado pela Globant, empresa nativa digital que oferece soluções tecnológicas inovadoras em todo o mundo.

Na cerimônia de anúncio dos vencedores, Lucas Ribeiro, CEO do ROIT BANK, foi premiado na categoria “High Tech Trendsetter” (na tradução, pessoa mais influente na criação de tendências de alta tecnologia), ao participar pela primeira vez do evento que reconhece quem se destaca e se esforça para garantir que suas companhias se mantenham na vanguarda da revolução digital.

Lucas Ribeiro, CEO do ROIT BANK

 

Em sua explanação, Ribeiro agradeceu a oportunidade de participar da premiação e enfatizou que as empresas, não só as brasileiras, mas de muitos países do mundo, sofrem bastante ao fazer as suas operações financeiras visto que, na prática, os bancos apenas “transferem dinheiro de uma parte a outra”, sem quaisquer vinculações contábeis ou fiscais. “No Brasil, nós já mapeamos, com os recursos da inteligência artificial, 1 bilhão e 800 milhões de cenários tributários distintos, o que é absolutamente impossível para um ser humano – aprender, compreender e fazer análises, ainda mais de tantos documentos diferentes”.

Dando continuidade ao seu discurso, ele pontuou que o ROIT BANK foi responsável por classificar e extrair o conteúdo de 32 tipos diferentes de documentos, entre notas fiscais de serviços tomados (sem padrão no Brasil), mercadorias adquiridas, faturas, boletos bancários, contratos e muitos outros, com distintas categorias de operações que precisam ser contabilizadas e analisadas fiscalmente. E tudo é feito usando a robotização e a inteligência artificial de uma maneira totalmente rápida e muito assertiva. “Então, hoje, as empresas, dentro do que podem, tentam lidar com o emaranhado do cenário tributário brasileiro, claro que com muito atraso, perda de tempo, ineficiência e, principalmente, erros que causam multas, juros, autuações e outros problemas. É assim que entramos neste mercado, de uma forma bastante disruptiva, invertendo a maneira como as pessoas jurídicas fazem contabilidade: ao invés dela ser a última etapa, passou a ser, na nossa esteira, a primeira. Invertemos o processo tradicional, e a fase final é a efetivação das transações bancárias, que são entregues aos ERPs – softwares de gestão da empresa” de forma automática, com interações humanas apenas no tratamento de exceções.

O prêmio contou com mais de 2 mil inscritos do mundo todo. A Globant deu visibilidade a 22 disruptores na Ásia, Europa, América do Norte e América Latina, que também estão liderando mudanças em suas organizações em vários setores, os quais, com visão inovadora e trabalho diário, estão alcançando a transformação digital e cognitiva para preencher a lacuna em direção a um futuro digital sustentável.

Na categoria “High Tech Trendsetter”, o ROIT BANK foi premiado justamente por oferecer uma nova abordagem de assunto: o complexo sistema tributário brasileiro; aumentando a capacidade da empresa com inteligência artificial, dados e tecnologia. O prêmio é um reconhecimento do trabalho e dos projetos de transformação digital impactantes da startup.

O evento contou com a presença de Erik Qualman (principal palestrante de tecnologia, #1 Bestselling Author, professor titular em Harvard e laboratórios edX do MIT), Agustín Huerta (VP de Tecnologia – Data & AI e IoT Studios da Globant), Wanda Weigert (Chief Brand Officer da Globant) e Elena Morettini (diretora de Sustainable Business da Globant).

As demais categorias da premiação foram: Transformation Catalyst (catalisador de transformação) – para ser premiado, é necessário realizar uma verdadeira transformação de negócios que impacta em todos os aspectos da organização; Culture & Agility Igniter (dispositivo de ignição de cultura e agilidade) – os ganhadores precisam ter uma cultura de alto desempenho e mantê-la em constante evolução; Sustainable Business Strategist (estrategista de negócios sustentáveis), voltado a pessoas e empresas que prosperam em áreas novas e inexploradas, assumindo o jogo da inovação e usando a tecnologia para alcançar um futuro sustentável; e, por fim, Engaging Experiences Master (mestres de experiência envolventes), cujo reconhecimento é direcionado a quem consegue trazer o usuário para o centro e criar uma experiência holística baseada na tecnologia.

Para saber mais detalhes sobre o Digital Disruptors Awards e seus vencedores, visite o site oficial.

Sobre o ROIT BANK, acesse: www.roit.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *