Hostel Em Ilhabela Aposta Na Integração Com A Natureza

Hostel Em Ilhabela Aposta Na Integração Com A Natureza

 

Quem se apaixona pela disputada Ilhabela, no litoral norte de São Paulo, fica com aquela vontade de voltar para conhecer o que não deu tempo e viver novas experiências. São inúmeras praias, trilhas e há quem diga que tem uma cachoeira para cada dia do ano.

Há cinco anos no mercado, e com mais de 100 mil seguidores no Instagram, o Hostel da Vila a cada ano colabora para alimentar esse desejo com o lançamento de novos “quartos fora da caixa“, como eles gostam de chamar.

Para essa temporada eles foram buscar duas referências bem distintas: Os Yurts, construções dos povos nômades da Mongólia; e um Ônibus, de 1977, que remete às tão desejadas road trips,

No final de 2020, quando o turismo ensaiava uma retomada, o hostel lançou duas hospedagens diferentes.

Foram três Domos Geodésicos, com vista para o céu da ilha e para o mar, e seis Tipis, cabanas inspiradas nas que eram usadas pelos povos originários da América do Norte.

Espalhados, em meio à Mata Atlântica nativa, ainda é possível viver a experiência de dormir em uma das Casas na Árvore; em uma Kombi Hippie cheia de cores e arte; e em um Veleiro, estacionado em meio às árvores.

Yurts foram adaptados para clima tropical

Os primeiros registros históricos de uma tenda Yurt foram feitos ainda na Grécia Antiga. Em 2013, a Unesco classificou as construções como Patrimônio Cultural Imaterial da Mongólia.

Mas para se tornarem possíveis hospedagens no hostel, no Brasil e em meio à Mata Atlântica algumas adaptações foram necessárias.

A estrutura de treliça de madeira arredondada foi mantida como nas construções originais. A cobertura, que na época era feia de pele de animais, foi substituída por lonas e as tendas receberam tratamento térmico e acústico.

Os três Yurts têm banheiro interno, ar condicionado e foram pensados para um casal, mas com um colchão extra cabe até três pessoas.

As diárias, dependendo do dia da semana e época do ano, custam a partir de R$ 250, com direito a café da manhã.

Ônibus antigo vira quarto

Sabe aquela vontade de montar uma casa em um busão antigo e cair do mundo?

Assim como já fizeram com a Kombi Hippie e com o Veleiro, eles foram buscar um micro-ônibus de 1977 para restaurar e transformar na hospedagem que será aberta aos hóspedes durante o mês de janeiro.

Por enquanto é apenas assim que a gente consegue ver, camuflado entre as árvores que cercam todo o espaço do hostel.

A parte interna, que ainda é segredo, com o trabalho da galera de manutenção do hostel ganhou uma cama de casal e uma de solteiro, ar condicionado (como já dá pra ver nesse flagra da montagem). O banheiro é privativo, mas fica do lado de fora do ônibus.

As diárias custam a partir de R$250, com café da manhã, mas os valores sofrem variações dependendo da época.

Fonte: Catraca Livre

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *