Iniciativa Poética E Mulheres Venezuelanas São Temas Em Maio No Museu Da Imigração

Iniciativa Poética E Mulheres Venezuelanas São Temas Em Maio No Museu Da Imigração

Programação conta com inauguração do Projeto RAIZ e sala de exibição do documentário Adelante

Na primeira quinzena de maio, o cronograma híbrido do Museu da Imigração – instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo – contará com a estreia do Projeto RAIZ, que promove um espaço de escuta no jardim do Museu sobre temas relevantes para a instituição, como identidade, memória e herança. Na sequência, ainda mantendo o formato presencial, os visitantes poderão assistir ao documentário “Adelante – A Luta das Venezuelanas Refugiadas no Brasil”. Fechando o período, ocorrerá mais uma live da série “A situação das mobilidades humanas na pandemia”.

A partir do dia 05 (quarta-feira), o público poderá conferir uma iniciativa poética sobre reflexões e memória no jardim da instituição. Após a perda de uma das figueiras centenárias do MI, o Projeto RAIZ foi desenvolvido com o objetivo de promover um espaço de escuta, no tronco restante da árvore, disponibilizando aos visitantes conteúdos em áudio que abordam temas relevantes para o Museu, como identidade, direitos humanos, xenofobia, refúgio, natureza e herança. Entre as narrações e textos, poesias e cantos, que foram produzidos especialmente para a proposta, iremos nos despedir dessa presença fundamental da trajetória do Museu. A ação será inaugurada com uma produção do historiador e escritor, Leandro Karnal. Outros nomes, como o cantor e compositor Emicida e a jornalista baiana Jessica Senra, estão confirmados para os próximos meses.

Já entre os dias 05 e 30, o Museu exibirá o documentário “Adelante – A Luta das Venezuelanas Refugiadas no Brasil”, dirigido pela cineasta e jornalista Luiza Trindade, com coprodução do Projeto Celina e do jornal O Globo e apoio da ONG PARES Cáritas. Durante o horário de funcionamento, os visitantes poderão assistir ao filme, que conta as histórias de oito mulheres e é um recorte íntimo sobre as consequências de um país inteiro, além de visualizar fotografias realizadas no processo de gravação.

Fechando a primeira quinzena, a live “A situação das mobilidades humanas na pandemia” traz, no dia 13 (quinta-feira) uma conversa com o Padre Assis Tavares, um religioso de Cabo Verde que atua no Brasil, na favela de Vila Prudente, em São Paulo, com populações marginalizadas. O projeto mensal promove entrevistas com migrantes ou pesquisadores para tratar da situação das mobilidades na pandemia do COVID-19. Para acompanhar de casa, o diálogo será transmitido ao vivo no Instagram, às 17h.

Fonte: www.saopaulo.sp.gov.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *