Intermodal 2022 voltou ao presencial recebendo mais de 20 mil visitantes

Intermodal 2022 voltou ao presencial recebendo mais de 20 mil visitantes

A 26ª Intermodal South America foi novamente o principal ponto de encontro dos setores logístico, intralogístico, de transporte de cargas e comércio exterior da América Latina.

Em março a feira celebrou o seu retorno aos pavilhões, em um inédito formato híbrido, celebrando o reencontro das cadeias de abastecimento, distribuição e suprimentos com o mercado, nacional e internacional.

O evento aconteceu simultaneamente à NT Expo, encontro de negócios dedicado ao transporte metroferroviário.

Para o diretor do portfólio de infraestrutura da Informa Markets Brasil, promotora e organizadora da Intermodal e da NT Expo, Hermano Pinto Jr., o êxito dos eventos (realizados de 15 a 17 de março) deve-se ao alto nível de profissionais e empresas presentes nas feiras.

Ao todo, foram mais de 200 marcas expositoras, mais de 60 palestrantes e com um número de visitantes qualificados superior a 20 mil.

“Saímos desta edição com a sensação de dever cumprido e felizes com os diversos feedbacks positivos que recebemos. Afinal, vimos expectativas sendo superadas e a satisfação de estar de volta estampada na expressão de nossos expositores, que seguiram fazendo networking, gerando conhecimento e trazendo oportunidades de negócios aos nossos visitantes”, afirmou.

XXV Conferência Nacional de Logística

Sucesso também foi a programação de conteúdo da Intermodal, capitaneada pela XXV Conferência Nacional de Logística, realizada em parceria com a Associação Brasileira de Logística (Abralog).

Ao longo dos três dias de evento, diversos painéis e palestras abordaram o atual momento e o futuro do setor no país, junto a autoridades, especialistas e profissionais renomados do mercado.

No primeiro dia (15/03), por exemplo, foram destacados temas como: “E-commerce: o crescimento recente do setor e tendências para o futuro”, “Vias multimodais e o desafio da integração logística”, “Desafios e oportunidades do ESG para o setor da logística”, “Redução de emissões: abastecimento de lojas com veículos elétricos”, “Nordeste brasileiro: uma grande oportunidade para a expansão da logística na América Latina”, “Estratégias logísticas para o equilíbrio entre o varejo físico e digital” e “Investimentos ESG: Agricultura de Precisão e Climate Action”.

Já no segundo dia (16/03), foi a vez de assuntos como: “Desburocratização: como a tecnologia vem acelerando a superação da ineficiência causada pela burocracia”, “RDC 430/2020: Distribuição, Armazenagem e Transporte de Medicamentos – Onde estamos e os desafios para a implantação”, “Aceleração digital, colaboração e excelência em logística e supply chain”, “Logística hidroviária a partir de Rondônia” e “Cadeia digital de suprimentos como facilitadora da transformação do negócio”.

No terceiro e último dia (17/03), ganharam força debates sobre: “Desestatização do Porto de Santos”, “Comércio internacional no pós-pandemia: nearshoring e onshoring, quais mudanças são permanentes nas cadeias de produção e distribuição e os impactos para a logística mundial”, “Demanda e investimentos em galpões e condomínios logísticos continuam em alta”, “Mediação de conflitos comerciais na logística de comércio exterior do Brasil”, “Dados e Tecnologia: como o bom uso de gestão de frotas pode alavancar e otimizar resultados” e “Desafios da logística verde”.

Para Hermano, isso é só o começo e muitas novidades ainda vêm por aí. “Vimos que o segmento de tecnologia foi um dos que atraiu muita atenção do público e pretendemos investir ainda mais neste aspecto para a próxima edição’, disse.

“Vamos continuar apostando em inovação, novidades e novas atrações para os setores logístico, intralogístico, de transporte de cargas e de comércio exterior”, finalizou o diretor da Informa Markets Brasil.

 

Fonte: Portal Radar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *