OSESP FARÁ CONCERTO DEDICADO À AMÉRICA LATINA

OSESP FARÁ CONCERTO DEDICADO À AMÉRICA LATINA

Apresentações integram ciclo Piazzolla 100, que celebra ao longo de 2021 o centenário de Astor Piazzolla; concerto de domingo, 1, encerra o Festival de Campos do Jordão e terá transmissão ao vivo no YouTube 

A Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), corpo artístico da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, encerra o mês de julho na companhia do maestro costa-riquenho Giancarlo Guerrero. Juntos, eles fazem um programa 100% latino-americano, com obras do porto-riquenho Roberto Sierra (Fandangos) e do venezuelano Antonio Estévez (Mediodía en el Llano), além da Sinfonia Buenos Aires, obra da juventude de Astor Piazzolla. Os concertos, que acontecem de quinta-feira, 29, a domingo, 1, também fazem parte da série Piazzolla 100, que comemora o centenário do bandoneonista e compositor argentino, completado em 11 de março de 2021.

“Este programa é especial porque reúne três compositores fabulosos da América Latina. Fandangos, de Roberto Sierra, é uma peça salpicada de muitas cores orquestrais e envolventes ritmos de dança espanhola. Mas sobre essa energia rodopiante há uma reviravolta sinistra e surpreendente, que é a cara do século XXI. Melodía en el Llano é o trabalho de um compositor muito jovem, Antonio Estévez tinha apenas 26 anos quando seu professor Vicente Emilio Sojo lhe encomendou esta composição orquestral. O próprio Estévez fez sua estreia como maestro na première dessa peça, em 1942. Melodía é um breve poema tonal que captura a quietude e o calor das planícies venezuelanas exatamente ao meio-dia. Seu andamento é lento e o humor, calmo. Mas, dentro desse silêncio, Estévez escreve com grande imaginação para os instrumentos de sopro”, detalha o maestro Giancarlo Guerrero.

“Por fim, a Sinfonia Buenos Aires é a primeira e única obra de Piazzolla criada para uma orquestra sinfônica completa. Ela foi escrita em 1951 especificamente para entrar em uma competição musical cujo prêmio principal era viajar a Paris para estudar com a célebre Nadia Boulanger. Piazzolla ganhou o primeiro lugar com todas as honras e ficou muito animado com a oportunidade de trabalhar com Boulanger, ele estava cansado do tango e tentava esconder seu passado ‘tanguero’ da pianista, acreditando que seu futuro estava na música clássica. Ele inicialmente tocou para a professora uma série de composições de inspiração clássica, mas foi só quando mostrou um de seus tangos que ela o parabenizou e o encorajou a voltar para a Argentina e ir atrás de sua carreira no tango”, finaliza o regente.

No domingo, 1, a Osesp e Guerrero apresentam as mesmas obras no Festival de Verão e Inverno de Campos do Jordão, desta vez com transmissão ao vivo no YouTube do Festival. O concerto encerra a 51ª edição do Festival, que, neste ano, promoveu 43 concertos entre o Auditório Claudio Santoro, em Campos do Jordão, e a Sala São Paulo, todos gratuitos e com transmissão digital.

Programa

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp)
Giancarlo Guerrero
 Regente
Roberto SIERRA | Fandangos
Antonio ESTÉVEZ | Mediodía en el Llano
Astor PIAZZOLLA | Sinfonia Buenos Aires

Serviço

Quinta-feira, 29, às 20h
Sexta-feira, 30, às 20h
Sábado, 31, às 16h30
[Domingo, 1, às 16h30 – transmissão digital]Endereço: Sala São Paulo | Praça Júlio Prestes, 16Taxa de ocupação limite: 480 lugaresRecomendação etária: sete anos
Ingressos: Entre R$ 50,00 e R$ 100,00Bilheteria (INTI): https://osesp.byinti.com/(11) 3777-9721, de segunda a sexta, das 12h às 18h.Cartões de crédito: Visa, Mastercard, American Express e Diners.
Estacionamento: R$ 28,00 (noturno e sábado à tarde) e R$ 16,00 (sábado e domingo de manhã) | 600 vagas; 20 para portadores de necessidades especiais; 33 para idosos.

Fonte: Cultura.sp.gov.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *