Suzy King, a Pitonisa da Modernidade

Suzy King, a Pitonisa da Modernidade

Livro de Alberto Camarero e Alberto de Oliveira

Depois de nascer Georgina no sertão da Bahia, ela foi Diva Rios na boemia paulista e na Lapa carioca e Suzy King nas noites de Copacabana, mas morreu Jacuí Japurá na fronteira dos Estados Unidos com o México. Quatro nomes para uma só mulher: fascinante, temperamental e muito criativa.

Cantora, compositora, atriz, bailarina clássica e folclórica, dançarina exótica e burlesca, encantadora de serpentes e faquiresa foram apenas algumas das atividades artísticas às quais ela se dedicou.

Em 208 páginas ilustradas e coloridas, o livro “Suzy King, a Pitonisa da Modernidade” apresenta a história de vida da artista desde o nascimento na região de Jequié até a morte em Chula Vista, passando pelos anos de glórias e inglórias no Rio de Janeiro e outras cidades do Brasil e da América Latina e também pelos bastidores da pesquisa de oito anos realizada pelos autores sobre essa obscura personagem do burlesco nacional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *