Theatro São Pedro apresenta concerto com obras de Clara Schumann e Fanny Hensel-Mendelssohn

Theatro São Pedro apresenta concerto com obras de Clara Schumann e Fanny Hensel-Mendelssohn

Com direção musical de Ricardo Ballestero, direção cênica e iluminação de Alini Santini e participação da soprano Camila Titinger, concerto acontece no dia 30 de maio. Apresentação também será transmitida pela internet

O Theatro São Pedro, instituição do Governo do Estado de São Paulo e da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado, gerido pela organização social Santa Marcelina Cultura, apresenta o espetáculo Além da Canção: Clara e Fanny, no domingo, dia 30 de maio, às 17h. Os ingressos custam R$ 10 e R$ 5 (meia).

Com direção musical de Ricardo Ballestero, direção cênica e iluminação de Alini Santini, participação da soprano Camila Titinger e dos músicos da Orquestra do Theatro São Pedro Fabrício Rodrigues (violoncelo) e Hugo Leonardo (violino), o concerto integra a série intitulada Além da Canção que explora diferentes olhares e escutas a partir do repertório da canção. A série busca reimaginar o gênero de câmara na atualidade, articulando diálogos entre diferentes repertórios e performances, e reivindicando o protagonismo de compositoras e compositores ainda pouco interpretadas nas salas de concerto.

O programa Clara e Fanny foi concebido exclusivamente de canções e obras instrumentais dessas duas compositoras para as quais a música de câmara ocupava um lugar central em suas produções.

O espetáculo terá também transmissão gratuita pelo canal de YouTube do Theatro São Pedro: youtube.com/TheatroSaoPedroTSP

Bilheteria

Não haverá venda de ingressos na bilheteria do Theatro São Pedro. Os ingressos para todos os espetáculos devem ser adquiridos exclusivamente pelo site https://theatrosaopedro.byinti.com/

SERVIÇO

Além da Canção: Clara e Fanny

Ricardo Ballestero, direção musical e piano
Aline Santini, direção cênica e iluminação

Camila Titinger, soprano

Músicos da Orquestra do Theatro São Pedro

Hugo Leonardo, violino

Fabrício Rodrigues, violoncelo

CLARA WIECK SCHUMANN
3 Romances para violino e piano, Op.22

  1. Andante molto (D♭major)
    II. Allegretto: Mit zartem Vortrage (G minor)
    III. Leidenschaftlich schnell (B♭ major)

Das Veilchen

Er ist gekommen in Sturm und RegenOp.12, n.1

Die stille LotosblumeOp.13, n.6

Mein Stern

LiebeszauberOp.13, n.3

FANNY HENSEL-MENDELSSOHN  

Trio para violino, violoncelo e piano, Op.11

Allegro molto vivace

Morgenständchen

Abendbild

Nacht ist wie stilles Meer

Nach Süden

Lied ohne Worte, Op.8, n.3 para piano solo

Data: 30 de maio, domingo17h

Local: Theatro São Pedro

Endereço: Rua Barra Funda, 161 – Barra Funda, São Paulo/SP

Ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)

Theatro São Pedro

Com mais de 100 anos, o Theatro São Pedro tem uma das histórias mais ricas e surpreendentes da música nacional. Inaugurado em uma época de florescimento cultural, o teatro se insere tanto na tradição dos teatros de ópera criados na virada do século XIX para o XX quanto na proliferação de casas de espetáculo por bairros de São Paulo. Ele é o único remanescente dessa época em que a cultura estava espalhada pelas ruas da cidade, promovendo concertos, galas, vesperais, óperas e operetas. Nesses 100 anos, o Theatro São Pedro passou por diversas fases e reinvenções. Já foi cinema, teatro, e, sem corpo sestáveis, recebia companhias itinerantes que montavam óperas e operetas. Entre idas e vindas, o teatro foi palco de resistência política e cultural, e recebeu grandes nomes da nossa música, como Eleazar de Carvalho, Isaac Karabtchevsky, Caio Pagano e Gilberto Tinetti, além de ter abrigado concertos da Osesp. Após passar por uma restauração, foi reaberto em 1998 com a montagem de La Cenerentola, de Gioacchino Rossini. Gradativamente, a ópera passou a ocupar lugar de destaque na programação do São Pedro, e em 2010, com a criação da Orquestra do Theatro São Pedro, essa vocação foi reafirmada. Ao longo dos anos, suas temporadas líricas apostaram na diversidade, com títulos conhecidos do repertório tradicional, obras pouco executadas, além de óperas de compositores brasileiros, tornando o Theatro São Pedro uma referência nacenalírica do país. Agora o Theatro São Pedro inicia uma nova fase, respeitando sua própria história e atento aos novos desafios da arte, da cultura e da sociedade.

 

Fonte: cultura.sp.gov.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *