Fernando Scalon da Serra da Canastra MG: hoje em live exclusiva com Janaina Araujo.

Fernando Scalon da Serra da Canastra MG: hoje em live exclusiva com Janaina Araujo.

Fernando Scalon conversa hoje com a expert do turismo brasileiro e internacional Janaina Araujo (Curacao, Marrocos, Deserto do Sahara, Xaluca Group) sobre suas experiencias únicas nos seus domínios na Serra da Canastra- Minas Gerais

 

 

 

 

Sua vida é fascinante e selvagem, e talvez em uma hora de LIVE nao haja tempo de abordar tantos aspectos, aqui resumidos para uma pré apreciaçao do encontro:

– Fernando Scalon. Mineiro de Sacramento, filho de familia de pescadores nas margens do Rio Grande, sempre em contato com a natureza. Pais, tios e avos aventureiros, cheios de história para contar. O gosto por natureza foi desde sempre!

Serra da Canastra – cidadzinhas do entorno

– Formouse em Zootecnia.

– Primeiro emprego foi no Pará com gado de elite

– Em sacramento começou a atuar em paisagismo.

– Incentivado por amigos e pelas tecnologias sociais, foi se voltando para o turismo.

– O retorno foi imediato. No Parque Nacional da Serra da Canastra se realizou atuando profissionalmente até hoje: tudo para conduzir o visitante com todos os protocolos.

 

– Trilhas e primeiros socorros fazem parte de seu dia a dia.

– Fernando nao é Guia de Turismo. Suas atividades sao bem mais extensas.

– Fernando nao tem agencia. Conhece muitos locais de acesso restrito a “simples mortais”.  Sua experiencia é riquissima e cheias de histórias envolventes.

– Hoje acompanha e conduz os visitantes a Serra da Canastra.

– Possui uma lancha junto com seu pai onde realiza passeios pelo Rio Grande para Turistas e Visitantes

– Fernando também é terapeuta holistico

– Sua página no Instagram @cachubrasil sobre as cacheoiras do Brasil tem alcançado crescente e grande visibilidade; hoje, de sete mil seguidores saltou para 21 mil;

– Pretende começar a se voltar ao Marketing neste sentido.

– Nao é casado, mas tem uma bebe de tres meses, sua paixao, Sofia. “Uma bençao para mim”

OS PATOS MERGULHOES

– Suas pesquisas – junto a biologos –  hoje se voltam ao Pato Mergulhao, especie rara em extinçao.
O pato mergulhao é um dos mais raros do mundo. No planeta hoje existem apenas 250 patos mergulhoes, sendo que 140 se encontram na Serra da Canastra. “Um orgulho e satisfaçao imensa o projeto da sustentabilidade dos patos mergulhoes. Vamos cuidar deles com muita tecnologia…e carinho”.

Sobre a serra da Canastra:

Criado em 1972, o Parque Nacional da Serra da Canastra tem 71.525 hectares demarcados e parte do território de 3 municípios: São Roque de Minas, Sacramento e Delfinópolis, no sudoeste de Minas Gerais.
A área reúne basicamente dois maciços: a Serra da Canastra e a Serra das Sete Voltas, com o vale dos Cândidos no meio. As altitudes variam entre 900 e 1.496 (torre da Serra Brava) e a vegetação predominante são os campos rupestres, com manchas de cerrado e matas ciliares.
O relevo acidentado e a vegetação rasteira produzem uma paisagem única, com grandes vistas panorâmicas e muitas cachoeiras com altura acima dos 100 metros.
As características do relevo e da vegetação favorecem também a observação de animais selvagens, como o tamanduá-bandeira, o lobo-guará e o veado-campeiro.
As temperaturas são amenas. A média fica em torno de 17 graus no inverno e 23 graus no verão. O índice pluviométrico anual varia entre 1.300 e 1.700 mm, com a maior parte das chuvas concentrada no período de dezembro a fevereiro.
O grande objetivo da criação do Parque foi a proteção das nascentes do rio São Francisco, o curso d’água mais conhecido que brota no imenso chapadão em forma de baú ou canastra. A Serra da Canastra é uma espécie de berçário de rios situado bem no divisor de duas bacias hidrográficas: a do rio Paraná e a do rio São Francisco. Da bacia do Paraná, um dos rios mais conhecidos que nascem no chapadão é o Araguari, também chamado de Rio das Velhas na parte inicial. Foi às margens dele que no século 18 surgiu o garimpo de ouro que deu origem à histórica vila de Desemboque, marco de toda a ocupação do Brasil Central.

Jornal O Tempo MG, comemora nascimento de patos mergulhoes: O nascimento de 13 indivíduos da espécie pato-mergulhão deve ser comemorado com muita alegria na região da Serra da Canastra, no Sudoeste de Minas Gerais. A Mergus octosetaceus é uma ave extremamente rara e ameaçada de extinção, que vive em rios ou riachos de águas limpas e claras. Estima-se que existam apenas 250 indivíduos em todo o planeta. No Brasil, a espécie é encontrada no Jalapão (TO), Chapada dos Veadeiros (GO) e na região da Serra da Canastra, onde está concentrada a maior população de patos conhecida.

 


Para destacar a beleza e a importância desse animal para manter a biodiversidade local, o Instituto Terra Brasilis realiza, desde 2001, um programa ambiental para estudar a ave e sensibilizar a população quanto à preservação dos recursos hídricos da região da serra, uma vez que a espécie é um indicador natural da qualidade da água.

“Nosso projeto trabalha com três objetivos principais: pesquisa e conhecimento, já que temos poucos registros da espécie; educação ambiental da comunidade e dos produtores rurais do entorno da serra e recuperação de áreas degradadas e proteção de mata ciliares, com o intuito de proteger as nascentes”, comenta, Sônia Rigueira, presidente do Instituto Terra Brasilis.

O monitoramento começou no início da época de reprodução, em meados de maio. Ao todo, a equipe de pesquisadores da instituição monitorou três ninhos em atividade, desde o período de incubação. Durante o monitoramento de um dos ninhos, a equipe encontrou um filhote de pato-mergulhão que se separou da família logo após nascer.

Os biólogos avaliaram as condições de sobrevivência do filhote na natureza e concluíram que o melhor era encaminhá-lo para o cativeiro, onde teria condições melhores para sobreviver. O filhote encontrado foi encaminhado para o Zooparque Itatiba, em São Paulo. O pato está se desenvolvendo bem, ganhando peso e sendo acompanhado por especialistas.

Sobre Janaina Araujo- Curacao e Marrocos.

A hoje embaixatriz de Curacao no Brasil, Começou na música por amor a arte. Aos 10 anos comandou o programa “A Criança na Rádio”, sucesso absoluto e líder de audiência por quase dois anos na radio de Caiacó (RN), cidade atual de seu pai. Depois mudou-se para São Paulo, se apresentando em bailes de formatura com uma banda de garagem, até partir para novos rumos.

Na indústria de viagens começou uma sólida carreira na TAM (atualmente Latam), onde ficou por dez anos. Foi também uma das coordenadoras do TMG – Travel Manager Group, que reúne gestores de viagem de grandes empresas como Nestlé, Santander e Natura, entre outros. O êxito profissional a levou a gerencia para  América Latina na Empreiteira Camargo Correa, onde gestionou e coordenou (através da TMG Travel Manager Group) as viagens e diversos modelos de eventos que envolviam deslocamentos nacionais e internacionais.

Destaque imprensa 2020 Goiania, GO

Formada em Administraçao de Empresas pela Fundaçao Getúlio Vargas, é diretora- presidente da LEKE Representaçoes e Publicidade. Entre os clientes atuais estão a sedutora Ilha holandesa de Curacao, que, sob sua gestão, registrou expressivo aumento de brasileiros no período 2018-2019, e o marroquino Xaluca Grup que tem como ponto forte a realização de grandes eventos no deserto do Saara, com destaque para o Desert Women Summit.

Equipe Imprensa & Redaçao Viagem Espetacular, Sao Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *