Jair Bolsonaro condecorado com a Ordem do Mérito Industrial na Fiesp

Jair Bolsonaro condecorado com a Ordem do Mérito Industrial na Fiesp

 

O presidente da República, Jair Bolsonaro, participou, nesta terça-feira (11/6), de evento na Fiesp que reuniu diretores da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp), presidentes de sindicatos e empresários de diversos setores, entre eles, tecnologia, comércio e serviços.

Na comitiva do presidente Jair Bolsonaro, o general de Exército Fernando Azevedo e Silva, ministro da Defesa, e Paulo Guedes, ministro da Economia.

Jair Bolsonaro foi condecorado com a Ordem do Mérito Industrial São Paulo, destinada a personalidades e instituições nacionais e estrangeiras dignas do reconhecimento ou da admiração da indústria. Essa comenda no Grau Grã-Cruz, o mais alto, foi concedida a 53 autoridades, entre reis, príncipes, presidentes e primeiros-ministros.

 

 

O evento na Fiesp foi precedido por uma apresentação do maestro João Carlos Martins, que tocou o hino nacional no piano acompanhado do Quarteto da Bachiana Filarmônica Sesi-SP. No discurso feito embaixo de imensa bandeira do Brasil, Skaf elogiou Bolsonaro e disse que o empresariado está alinhado com ele. “Bolsonaro demonstra respeito pela classe produtiva e não é de hoje. Nós estamos alinhados com a sua agenda, a agenda do governo. Estamos alinhados com agenda do Paulo Guedes”, disse Skaf.
“É correto priorizar a reforma da Previdência. Sua aprovação abrirá portas para o ajuste fiscal, o combate ao desperdício, a modernização do Estado, a desburocratização, e a reforma Tributária”, acrescentou o presidente da Fiesp/Ciesp.

 

Em uma fala de improviso de cerca de meia hora, discursou para uma plateia de cerca de mil empresários. Bolsonaro fez vários elogios ao ministro da Economia, Paulo Guedes, do Meio Ambiente, Ricardo Salles, da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, da Defesa, Fernando Azevedo e da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes. “A escolha dos ministros sem critério políticos, mas técnicos, nos faz um governo diferente. Nossa obrigação é não atrapalhá-los”, disse Bolsonaro.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, agradeceu a Paulo Skaf pelo convite para o encontro com lideranças empresariais e pela comenda concedida. Bem-humorado, disse “quem dera se cada um de nós pudesse ter um posto [Ipiranga] desse ao seu lado”, referindo-se ao ministro Paulo Guedes, da Economia. E acrescentou, em seguida, que o presidente da Petrobras vai anunciar a redução de 3% no preço da gasolina. “Nunca teve nem nunca terá qualquer interferência do Executivo na política de preços da Petrobras. Somos a favor do livre mercado”, enfatizou.

De acordo com o presidente, “tudo virá após essa nossa reforma [da Previdência], que é um sinal que estamos dando para dentro e para fora do Brasil. Estamos fazendo o dever de casa. Ninguém vai investir em um país que não está dando certo. Se estou aqui é porque acredito nos senhores, e se estão aqui é porque acreditam no Brasil. Essa é a alternativa”, disse, referindo-se à emergência da aprovação da reforma previdenciária, com a esperança de que isto ocorra nas próximas semanas. E completou: “Eu quero ter a satisfação de dever cumprido, quando chegar ao final de 2022”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *