Como o esporte ajudou um ex-presidiário a virar um empresário de sucesso

Como o esporte ajudou um ex-presidiário a virar um empresário de sucesso

_O empresário Marcelo Bianchini incluiu o esporte em sua vida, como
também adotou um estilo de vida novo que permitiu se reconstruir fora
das grades_

Aos 18 anos foi condenado a 10 anos de prisão e ingressou no sistema
penal. O jovem magro e franzino não gostava de futebol, nem de jogar
cartas, bem como não era usuário de drogas. Assim, viu na musculação
e nos demais exercícios físicos uma forma de passar o tempo durante os
banhos de sol, quando os detentos podem sair das celas. Foi quando
começou a rotina de treinos de Marcelo Bianchini, até então mais um
jovem ingresso na estrutura penitenciária de São Paulo. “Entrei lá
sozinho, não conhecia ninguém, então comecei a treinar e vi que isso
me fazia bem. Eu levantava garrafas pet cheias de água amarradas em
cabos de vassoura e pulava corda”, lembra o hoje, com 36 anos, o
diretor-fundador do Instituto Bianchini, especializado em treinamento
comportamental, cursos online e mentoria.

Associadas à rotina de atividades físicas vinham as leituras, que
ajudavam a fortalecer a mente. “Eu liberava a minha ansiedade com os
exercícios, hoje sei dos benefícios do esporte em relação à
produção de endorfina e demais substâncias, mas na época não sabia,
apenas via que me sentia bem. Por isso intercalava os exercícios com as
leituras, assim equilibrava corpo e mente”. A prática de esportes
continuou após ganhar liberdade. Hoje ele continua com a musculação e
ainda luta Jiu Jitsu. A modalidade tem a ver com sua filosofia de vida e
um dos treinamentos que promove: Atitude de Tigre. “O Tigre vive na
selva, no deserto, na neve, ele se adapta a qualquer ambiente, é um
animal forte e resiliente. Afirmo que todos nós devemos nos espelhar
nele”, afirma Bianchini. Ele afirma que o Jiu Jitsu ajuda a torná-lo
mais forte, pois os treinos pesados ensinam a manter-se firme diante das
adversidades da vida. “Isso significa sair da zona de conforto, ao sair
dela você vê sua força, por isso o Jiu Jitsu faz parte da minha vida,
pois ele me ajuda a lidar com as dificuldades, a enfrentar o adversário
e saber resistir”.

Marcelo pratica o esporte há quatro anos e treina três vezes por
semana. A pandemia precisou adiar o sonho de participar de campeonatos
oficiais. Ele estava se preparando para este novo desafio, mas o
calendário de competições foi suspenso. O atleta é graduado na
segunda faixa, a azul, em 3° grau. Após vencer na vida, ao sair da
prisão e nunca mais cometer qualquer delito — além de construir uma
carreira de sucesso e uma família — ele espera iniciar uma trajetória
nos tatames. “Assim que a vida voltar ao normal quero competir e incluir
este desafio na minha vida”, afirma. A recomendação dele é que todos
pratiquem alguma modalidade esportiva. “Esse hábito impacta diretamente
na vida pessoal e profissional, pois ajuda a ter clareza, controle
emocional e mental, a desenvolver autocontrole, disciplina, e a lidar
com as adversidades do dia a dia”, aconselha Bianchini.

Quem é Marcelo Bianchini

Marcelo Bianchini é empresário e treinador comportamental, com
formações na área de desenvolvimento humano, como hipnoterapia,
coaching, programação neurolinguística, análise comportamental e
treinamento de inteligência emocional. Já escreveu livros, é
palestrante, mentor e diretor-fundador do Instituto Bianchini. Ele
desenvolve o treinamento “Atitude de Tigre”, no qual busca desenvolver a
resiliência dos participantes. Bianchini usa sua história pessoal para
inspirar o público e ajudar as pessoas a vencerem diversas
adversidades.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *