FEIRA DA FRATERNIDADE 2019

FEIRA DA FRATERNIDADE 2019

 

Texto: Claudete Reinhart

Fotos: Sidney Barbosa

Um pouco de história

Por iniciativa do saudoso Dom Jorge Marcos de Oliveira,  fundador da FEASA – Federação das Entidades Assistenciais de Santo André foi criada a primeira edição da feira da fraternidade, em 1971. Dom Jorge foi o primeiro bispo da Diocese de Santo André.

A ideia era criar um instrumento de arrecadação de recursos que atendesse às necessidades das entidades assistenciais andreenses. Então a Feira foi perfeita para isso: reuniu vários segmentos como clubes de serviços (Rotary e Lions), poder público, comércio me prestadores de serviços da cidade e deu-se a largada para a realização do evento, na Garagem Municipal de Santo André.

Para divulgar o evento e motivar a população a comparecer, na semana da inauguração acontecia um grande desfile pelas ruas da cidade com carro de som, carro do Corpo de Bombeiros, muitos bonecos, Miss da cidade e distribuição de balas para as crianças.

Um mês antes de a Feira acontecer, autoridades, patrocinadores, jornalistas e entidades participavam de um coquetel no Buffet Padoveze, ocasião em q1ue era entregue todo o material de divulgação.

Após o encerramento dos dois finais de semana acontecia um coquetel no Buffet Padoveze, com direito à premiação das barracas (melhor arrecadação, mais bem animada e decoração mais bonita). A feira durou 24 anos, de 1971 a 1995, com 18 edições.

Edição de 2019

Depois de um intervalo de 24 anos, em boa hora o prefeito Paulo Serra resolveu resgatar a Feira da Fraternidade, nos mesmos moldes da antiga edição. Este ano, a Feira foi instalada no estacionamento do Paço Municipal e foi realizada nos dias 27 e 28 de abril, contando com 50 barracas de ONGs e entidades assistenciais, que ofereceram ao público comidas típicas de diversos países, além de itens de brechó, artesanato, atividades para toda a família, bar nas alturas, música, dança, exposição, atividades esportivas e intervenções artísticas.  O cardápio das barracas  foi inspirado na gastronomia de países como a Alemanha, Espanha, Itália, Suíça, França, Argentina, Brasil,  Uruguai, China, Coréia do Sul, Japão, Mongólia, Israel e Arábia. O ingresso era um quilo de alimento não perecível, a ser entregue ao Banco de Alimentos. O show que encerrou a noite do primeiro dia ficou a cargo do talento e da simpatia de Maurício Manieri.

O primeiro dia foi sucesso absoluto de público, cerca de 10 mil pessoas estiveram curtindo a Feira. O resultado foi a arrecadação de mais de duas toneladas de itens para o Banco de Alimentos.

Organização impecável contou com banheiros, fraldário, posto médico, espaço kids, espaço pet e tenda coberta com capacidade para 1.200 pessoas.

A se lamentar o temporal com fortes ventos que desabou no domingo (dia 28/4) sobre a cidade, que destruiu boa parte das barracas e interrompeu o funcionamento da Feira.

Mesmo assim, a Feira foi sucesso absoluto: parabéns prefeito Paulo Serra!

Fiz esta matéria num clima de muita emoção, pois as 18 edições foram registradas em minhas colunas e vieram à minha mente inúmeras recordações de fatos acontecidos nesses 24 anos! Desejo registrar um agradecimento especial ao meu querido amigo Sidney Barbosa, que me cedeu as fotos que ilustram esta matéria. Valeu Sidney!

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *